1º trimestre de gravidez – 1ª à 13ª semana da gestação

Todas as mães se preocupam em saber o que os filhos andam a fazer durante o dia (e à noite). Mas quando ele ainda não nasceu, como é que podemos conhecer a evolução da gravidez trimestre a trimestre e saber o que o bebé anda a fazer dentro da barriga durante nove meses.

Esta é a questão que todos os pais devem colocar a si mesmos durante a gravidez. E como é que se encontra nas diferentes fases do seu desenvolvimento?

Este artigo vai dar-lhe algumas dicas para começar desde já a ser uma mãe galinha. Se uns chucham no dedo, outros optam por dar pontapés e cotoveladas (levando logo o pai a dizer que será um bom jogador de futebol), mas até atingirem essa fase, muito caminho há ainda a percorrer.

O útero é um sítio fascinante para o bebé. Ali ele está a boiar num líquido sempre à temperatura ideal, é alimentado logo que precisa, experimenta sensações novas todos os dias e o som do coração da mãe a pulsar dá-lhe o conforto que necessita. E todos os dias cresce mais um pouco. Vejamos essa evolução da gravidez.

A evolução da gravidez pode ser dividida em três trimestres: o primeiro começa a partir da última menstruação e vai até à 13ª semana, o segundo até à 26ª e o último até ao momento do parto.

1º trimestre de gravidez

No primeiro trimestre, o bebé passa de ovo fecundado a feto com 6,5 cm. As duas primeiras semanas da gravidez são contadas a partir do primeiro dia da última menstruação.

1º mês da gestação

Nesta semana dá-se a ovulação e se ocorrerem relações sexuais durante esse período, os espermatozóides (células reprodutivas masculinas) iniciam a sua viagem até ao útero e fecundam o óvulo (célula reprodutiva feminina), a esta fase chama-se a fecundação. Isto significa que está grávida (nada disto acontece se estiver a tomar anticontraceptivos, claro).

A partir do momento que ocorre a fecundação estão definidas no óvulo fertilizado todas as características do seu bebé, incluindo o sexo, uma vez que a informação genética está registada nos cromossomas do óvulo fecundado.

O óvulo começa então a dividir-se e três dias depois existem já 32 células, que vão encetar caminho pela trompa de Falópio alcançando o útero.

Na 2ª semana este conjunto de células (90) vai anichar-se na parte superior do útero, altura em que se lhes vão juntar células fusiformes, que vão liga-lo aos vasos sanguíneos.

Esta camada exterior que se vai formar tem o nome de placenta, o suporte vital do bebé que vai fornecer-lhe oxigénio, nutrientes e remover os detritos e que se encontra cheio de líquido amniótico.

Um saco vitelino inicia a produção de células sanguíneas. No interior, o óvulo divide-se em três partes: o cérebro, o sistema nervoso, a pele, as orelhas e a pele; a segunda parte são os futuros pulmões, estômago e intestinos e a terceira dará origem ao sistema circulatório, músculos, ossos, rins e órgãos sexuais.

2º mês da gestação

Na 5ª semana, começam as suas suspeitas de gravidez e o bebé, com 2 mm, já pode ser visto a olho nu, assemelhando-se a um cavalo marinho, com a coluna vertebral que se começou a formar e os dois lóbulos do cérebro.

À 6ª semana, já se vislumbram as cavidades que serão os olhos e as orelhas assim como a boca e dentro dela existem as raízes de dez dentes. O coração começa a bater e o aparelho digestivo e os vasos sanguíneos estão em formação. Com 6 mm, começa a notar-se um arremedo dos braços e da pernas.

Com 7 semanas, a cabeça é a zona do corpo maior , onde se desenvolvem os olhos, embora as pálpebras ainda estejam fechadas. O bebé já possui língua, lábios e narinas e o ouvido interno está em formação. Os primeiros recortes dos dedos começam a fazer-se notar, os rins, os pulmões, fígado e os órgãos sexuais internos já se encontram nos respectivos lugares e os músculos e ossos começam a fazer a sua aparição.

É na 8ª semana que o bebé começa a movimentar-se, uma vez que já possui articulações das ancas e dos ombros, joelhos e cotovelos. As mãos e os pés desenvolvem-se com enorme rapidez, o mesmo acontecendo com os olhos e ouvidos internos. Tem 2,5 cm de comprimento.

Na 9ª semana os órgãos vitais continuam a desenvolver-se e os dedos já são visíveis. A pele é tão fininha que se vêem através dela todas as veias e é através dela que os nutrientes são absorvidos pelo corpo do bebé.

3º mês da gestação

A partir da 10ª semana já pode abrir e fechar os dedos, apesar destes se encontrarem ligados por uma membrana. Os punhos e os calcanhares estão quase prontos e as orelhas começam agora a formar-se.

O coração, já com as quatro cavidades, começa a bombear o sangue para todas as partes do corpo. Todos os órgãos vitais estão formados, incluindo os ovários ou testículos e o corpo do bebé é sensível ao toque, com excepção da parte de cima, lateral e de trás da cabeça, o que pode servir para tornar menos dolorosa a passagem pela zona pélvica na altura do parto. Começam as habilidades, como encolher os dedos dos pés e dobrar os joelhos.

As últimas semanas do 1º trimestre da gravidez são a fase crucial na vida do bebé. Com cerca de 6,5 cm de comprimento, tem o corpo completamente formado, precisando apenas de tempo para amadurecer. Os músculos crescem e consegue mexer os dedos dos pés e das mãos, além de dar uns golinhos no líquido amniótico como treino para começar a engolir. Crescem a unhas e surgem os lóbulos das orelhas.

Entramos na 13ª semana da gestação, altura em que o bebé começa a ensaiar os músculos da cara, franzindo o sobrolho, fazendo beicinho, abrindo e fechando a boca, ao mesmo tempo que as cordas vocais estão em desenvolvimento. Está com 28 gramas e mede 8,5 cm.

Terminou assim o 1º trimestre de gravidez, a fase mais importante do bebé: a formação dos órgãos vitais. Daqui para diante é altura de amadurecimento e dos “retoques finais”. Esta foi a primeira fase da evolução da gravidez, faltam apenas seis meses para o nascimento, que vão ser acompanhados de seguida.

Acompanhe a evolução da gravidez trimestre a trimestre:

Como se desenvolve o bebé durante os 9 meses de gravidez:

Note que cada bebé tem o seu próprio ritmo de crescimento, mesmo dentro do útero, as fases de desenvolvimento apresentadas são indicativas,  pelo que o que descrevemos poderá ocorrer em fases posteriores ou anteriores ao indicado.

Classificação
A sua opinião
[Total: 4 Média: 4.3]