O 1º trimestre do desenvolvimento fetal

Ninguém pode dizer exatamente quando foi concebido o seu bebé. Mas a fecundação ocorre geralmente cerca de duas semanas após o início do último ciclo menstrual, é o inicio do 1º trimestre do desenvolvimento fetal.

O 1º trimestre do desenvolvimento fetal

1º mês do desenvolvimento fetal

Poucas horas depois do espermatozóide ter atingido o óvulo na trompa de falópio, o óvulo começa a dividir-se. Nos três a cinco dias seguintes, um grupo de mais de cinquenta células desliza da trompa de falópio até ao útero, onde continua a desenvolver-se. Por volta do décimo dia o óvulo está firmemente implantado na parede do útero.

O óvulo desenvolve então pequenos prolongamentos filiformes, chamados vilosidades, em direção ao revestimento uterino através das quais receberá a sua alimentação… e começa agora o milagroso crescimento que o transformará num verdadeiro bebé!

Na 2ª semana depois da fecundação, á medida que o conjunto de células se começa a alongar, forma-se à sua volta uma bolsa estanque, que se enche gradualmente de líquido. Esta bolsa d´água servirá para proteger, dos choques, a vida que cresce. Junto a ela, forma-se uma bolsa minúscula a partir da qual se vão desenvolver pequenos vasos sanguíneos.

Ligada ao cordão umbilical, a placenta desempenhará a missão iniciada pelas primeiras vilosidades, levando alimentos, água e sais minerais do sangue materno ao feto, bem como as excreções fetais para o sangue materno.

O conjunto de células é agora uma estrutura oca cheia de fluído, medido apenas cerca de 0,25 mm de diâmetro (a grossura da ponta de um lápis afiado). Mas ela contém já o primeiro esboço do pulmão… um tubo que será o futuro coração do bebé… e uma massa que é o começo do sistema nervoso central.

O grupo de células começa agora a enrolar-se de forma a encaixar-se no seu “habitat” enquanto cresce.

Uma face primitiva começa a tomar forma, apresentando grandes círculos escuros nos pontos onde os olhos vão aparecer. A boca, o maxilar inferior e a garganta desenvolvem-se. Pequenos túbulos prefiguram os órgãos internos tais como a vesícula biliar, fígado, e estômago. Os glóbulos sanguíneos tomam forma e a circulação começa.

No fim deste mês o minúsculo “túbulo cardíaco” baterá 65 vezes por minuto. O embrião, como é agora chamado, terá 5 mm de comprimento. Num mês, o óvulo fecundado aumentou 10.000 vezes o seu tamanho inicial.

O desenvolvimento do bebé e da mãe durante o 1º mês da gravidez

2º mês do desenvolvimento fetal

No inicio do 2º mês da gestação, os ouvidos começam a desenvolver-se a partir de duas pregas de tecido; emergem saliências que hão-de originar os braços e as pernas, e o cristalino dos olhos do seu bebé começa a tomar forma. Na face, desenha-se uma pequenina concavidade onde ficará o nariz e surge também uma saliência igualmente pequena que será a língua.

Entretanto, desenvolveram-se oito a dez vértebras da espinha dorsal. O cérebro, a medula espinal e o sistema nervoso estão já bem definidos. Os primeiros vasos sanguíneos do seu bebé começam a funcionar.

A partir de agora o coração pode ser visto com instrumentos especiais. Está ainda fora do corpo do bebé, mas as suas quatro cavidades começam a formar-se. A boca está ainda fechada, mas o tubo digestivo está a desenvolver-se a partir da cavidade bucal.

Surgem pequenas concavidades onde se formarão os olhos e os ouvidos; inicia-se a formação dos testículos ou dos ovários: o cérebro está a crescer rapidamente; e toda a espinha dorsal está desenhada.

Há já mesmo um esqueleto, embora formado principalmente por cartilagens. Uma “cauda” estende-se da coluna vertebral; neste estádio, o embrião humano assemelha-se ao de um porco, coelho ou elefante.

O embrião transformou-se num feto. O coração está agora dentro da cavidade toráxica. A “cauda” quase desapareceu. Os orifícios nasais estão a irromper. Os olhos podem agora distinguir-se através de pálpebras fechadas. Pequenas saliências assinalam o começo do desenvolvimento dos dedos das mãos e dos pés; pequenas e delicadas fibras musculares despontam.

Começam a definir-se os traços humanos na face, especialmente os maxilares. Os dentes estão em formação. Os dedos das mãos e pés estão presentes e os ouvidos externos formam elevações em ambos os lados da cabeça. Nos rapazes o pénis começa a formar-se. O feto mede agora 25 mm e pesa à volta de 1 grama.

O desenvolvimento do bebé e da mãe durante o 2º mês da gravidez

3º mês do desenvolvimento fetal

A face do bebé está agora completamente formada. Nas raparigas surge o clitóris. O seu bebé parece agora uma miniatura humana, medindo ligeiramente mais que 30 mm e pesando 6 gramas.

Os olhos do bebé deslocam-se das posições laterais da cabeça onde estavam originalmente localizados para a frente. Nos rapazes, aparece o escroto. Os vasos sanguíneos maiores quase atingiram a forma final. As pulsações do coração são semelhantes às de um adulto. O bebé parece muito cabeçudo, pois a cabeça é quase metade do seu tamanho total.

No fim do 3º mês da gestação do seu bebé já as pálpebras superiores e inferiores se  juntaram; as glândulas lacrimais começam a aparecer. Formam-se os primeiros folículos de cabelo e também as cordas vocais.

As unhas dos dedos das mãos já estão presentes e o bebé pode fechar os dedos das mãos para dar pequeninos socos. Também pode abrir a boca, apertar os lábios e pestanejar. Tem agora 7 a 8 cm de comprimento, e pesa cerca de 30 gramas.

O desenvolvimento do bebé e da mãe durante o 3º mês da gravidez

O 2º trimestre do desenvolvimento fetal

Dra. Lurdes Silva (Sector Pré-Natal)

Classificação
A sua opinião
[Total: 4 Média: 3.3]