Gravidez no verão, conheça os desconfortos

Pois é, a maternidade é uma coisa muito bonita, mas quando o calor aperta e a vontade de ir para a praia é enorme, é que começam os problemas de uma gravidez no verão.

É que o calor é um dos maiores inimigos do corpo humano e quando é preciso carregar com mais um em pleno calor de Julho ou de Agosto, é um bocado desanimador.

Gravidez no verão

Seja em casa ou na empresa, com a manhã a meio, já o cansaço e a sonolência se fazem sentir. Como o Alaska está fora de questão e não é muito saudável (embora seja agradável) ficar na banheira cheia de água fria todo o dia, apresentamos alguns truques para que goze em pleno  a sua gravidez no Verão.

Em primeiro lugar, tenha atenção ao que veste. Opte por roupa leve, prática e confortável, sendo as peças de linho e algodão as mais indicadas. Nada de muito complicado, porque vão começar as idas mais frequentes à casa-de-banho e não quer perder tempo a abotoar os quinhentos botões do macacão, pois não?

Prefira os vestidos largos (muito práticos na hora das aflições) ou as calças próprias para grávidas.

À medida que a barriga aumenta, será aconselhável usar uma faixa de suporte, que podem ser individuais ou incorporadas em cuecas altas, mas são uma fonte de calor, pelo que lhe cabe a si decidir conforme se sentir mais confortável.

Aquilo que come e bebe também precisa de uma atenção especial. Não abuse dos sumos de frutas, porque não matam a sede e apenas engordam, porque mesmo os naturais têm uma elevada dose de açúcar, e pelas mesmas razões deve evitar os gelados.

Mesmo nos restaurantes, as tentações são muitas e frescas. Mas evite as saladas com maionese, perigosas nesta altura do ano e os queijos frescos, se não está imune à toxoplasmose. Apenas o seu médico lhe pode dizer o que fazer em relação aos mariscos e tenha cuidado com as bebidas gaseificadas ou à base de chás. Pode sempre comer saladas verdes, sem os molhos, e beber muita água.

No seu local de trabalho evite os esforços (afinal tem sido quase sempre você a fazer os trabalhos que os outros não desejam, é tempo de tirar uma folga, não é?).

Faça um esforço para manter as pernas ao alto, para o que basta um caixote do lixo com duas listas telefónicas atravessadas sobre ele, o que lhe vai permitir uma grande comodidade. No caso dos seus pés incharem, não caia em tentação e se descalce porque dificilmente vai conseguir voltar a colocar os pés nos sapatos. Para manter os pés arejados, opte por sandálias rasas.

Aqui coloca-se de novo o problema dos acessórios de apoio. Umas meias de descanso são boas para as pernas mas o calor não facilita. Ainda assim pode optar por cremes ou sprays para pernas cansadas, que além de aliviarem a pressão, são refrescantes.

Peça ou mantenha o ar condicionado no mínimo ou use um casaco de malha para se proteger das mudanças de temperatura e das constipações de Verão. Se não existir ar condicionado, cabe-lhe a si refrescar-se com um leque ou mesmo com uma ventoinha.

Não se esforce em trabalhar até ao fim do tempo, se não se sentir fisicamente capaz, pois isso só a irá prejudicar a si e ao bebé.

Se tem a tensão baixa, esta é uma época que acarreta mais preocupações. Quando o calor aumenta, a tensão desce. Apesar da tensão baixa, ao contrário da alta, não ser preocupante para uma grávida, pode causar bastante mal-estar, com tonturas e sensações de desmaio.

Um café logo de manhã pode ajudar, mas não é o suficiente, por isso ande sempre com um rebuçado na carteira, para aumentar os níveis de açúcar. Sempre que se sentir com uma queda de tensão, sente-se e descanse um pouco, e se puder, com as pernas mais elevadas que a cabeça.

As tarefas rotineiras tornam-se cada vez mais difíceis à medida que o peso aumenta e o calor aperta. Não hesite em pedir ajuda a amigos ou familiares (eles vão adorar) para ir às compras no hipermercado, um local cansativo e de ar saturado. Delegue também a função ao fogão para outra pessoa.

Evite andar em transportes públicos à hora de ponta, e por isso é melhor esperar um pouco mais no escritório.

A ginástica numa piscina é o ideal para a sua condição, mas a partir do sétimo mês deixa de ser aconselhável: o canal do parto pode estar já aberto e assim é mais fácil transmitir infecções ao bebé e pode ainda acontecer que as águas rebentem sem que dê por isso.

Se prefere a praia, o fim da tarde ou princípio da manhã são as horas mais aconselháveis e não se esqueça do protetor solar, uma vez que o pano da gravidez nota-se mais com o sol.

Em vez de se estender na toalha, opte por uma cadeira e evite o rebentamento das ondas, ou ficar muito tempo dentro de água, especialmente se está no fim da gravidez.

E se a experiência de uma gravidez no verão foi difícil, é melhor fazer as contas mais certas para a próxima, e pode ser que o seu próximo bebé venha mesmo a ser o primeiro a nascer no próximo ano.

Classificação
A sua opinião
[Total: 3 Média: 3.3]