Adotar a Vitória

Sabem quando desejamos muito algo, sabemos que esse algo irá realizar-se um dia, mas nem imaginamos como será? O que vamos sentir? Como irei reagir?

O que tenho vivido nos últimos seis meses tem sido a materialização desse sonho. A minha gravidez durou quatro anos. Nesse tempo de espera, mil e uma questões, medos, tomaram conta do meu ser. Será que iria ser boa mãe? O que sente uma mãe adoptiva? Iria amar o meu filho tanto como se saísse de mim?

Hoje sei que sim! E acho que até mais. Muitas pessoas já me têm dito que irradio felicidade e amor por todos os poros. e quanto a amar…. cada dia amo mais e aprendo a amar mais a minha filha. Esperei por ela e ela chegou em Outubro de 2003.

O seu nome, deixei ficar o que ela já tinha: Vitória!
E o mais incrível de tudo, é que ela é a minha cara.

Não tenho palavras para expressar a alegria e amor que sinto. A cada dia eu desejo que ela me ame tanto quanto eu a amo. Mas, mesmo que ela não me ame assim, não importa. Eu amo-a! Tanto!
Estamos a aprender. Os três: o pai, eu e ela. Mas aquilo que sabemos é isto: a Vitória sempre fez parte de nós, ainda ela não existia. Nós sonhamos com ela e esse sonho realizou-se.

Por isso eu digo: Deus é bom, porque tal como Ele sonhou com cada ser humano antes mesmo de nascer e nos amou primeiro, também nós, sonhamos e amamos a Vitória antes dela nascer. E Deus faz parte deste sonho lindo que vivemos.

Classificação
A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]