Testemunho: Eu não sou tia, sou professora

Eu não sou tia, sou professora: precisamos refletir sobre o termo tia colocado ao lado do nosso nome. Somos chamadas de tia porque não nos profissionalizamos, nossa profissão fica próxima de alguém da família que ajuda a cuidar das crianças. Vamos colocar esse nome em questão, colocando o conceito tia em pauta.

Eu não sou tia, sou professora

Para ser professora, (profissão de alta importância política) basta estudar um pouquinho e nunca mais pegar no livro. Será isso verdade?

Será que não é justamente o contrário?

Como posso trabalhar com crianças e jovens que são futuro de um país sem estudar diariamente?

Como posso praticar sem ter clareza de objetivos e metas a longo prazo?

Como posso usar livros do século passado, num século em que não existe mais fronteiras de comunicação no planeta?

Quem lê um jornal sabe a rapidez com que o mundo avança tecnologicamente.

Podemos conscientemente obrigar nossas crianças a andarem como tartarugas, enquanto lebres bem informadas vão correndo na frente?

Podemos, nós professoras, andarmos como tartarugas, seguindo sempre o mesmo caminho, conformadas com nossa ignorância?

Então, precisamos deixar a tia para trás e passarmos a ser chamadas de PROFESSORA.

*Adaptado do texto “Eu não sou tia, sou professora”, de Maria Cristina Ribeiro Pereira.

Classificação
A sua opinião
[Total: 1 Média: 5]