Outro bom Infantário…

230
Testemunho
Testemunho

Por favor não generalizem, porque corre-se sempre o risco de ofender e magoar quem trabalha com crianças por gosto e com amor…

Vou contar um pouco da minha história para aqui mostrar que há de tudo neste mundo, e não podemos julgar todos por um e vice versa.

Recomecei a trabalhar quando o meu filho tinha 8 meses, e na altura foi para uma ama, sobre a qual me foram dadas as melhores referências.

Pois a dita senhora, não só deixava o menino com o marido ou filhos para ir a consultas, sem me avisar, como o deitava na cadeirinha para dormir para que ele adormecesse mais depressa e ele lá ficava a fazer a sesta, isto eu fui descobrindo e ele só lá esteve até ao fim desse mês.

Foi para outra ama e eu sempre de coração nas mãos, não por algo concreto mas nunca consegui confiar em nenhuma delas…Milagrosamente, conseguimos lugar para ele na creche onde se encontra e foi o melhor que nos podia ter acontecido.

O meu coração de mãe está descansado, ele adora lá andar, cada vez que lá vou durante a rotina diária fico super contente com a higiene, a comida, as educadoras, o planeamento de atividades semanais.

A diferença de fazer algo por interesse económico e a de fazer por amor e vocação é óbvia.
O meu filho tem agora 2 anos e meio e é uma criança super feliz, tendo a creche também contribuído para isso.

A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]

Escreva um comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here