Epidural: sim ou não?

Sou mãe de uma menina de 9 anos de uma rapaz de 8 anos.O meu testemunho vai no sentido de informar ou alertar as mães para a opção de na altura do parto recorrerem à EPIDURAL.

Quando tive a minha filha, queria muito levar a Epidural (era numa clinica privada),mas o meu obstetra aconselhou-me a não a levar, pois estava tudo a correr bem, e eu, após alguma resistência, concordei com ele. Já quando tive meu filho, decidi que, dessa vez levava mesmo a Epidural.

E assim foi! Mas, hoje, arrependo-me de a ter levado. Sim, porque ter um filho, e desde que não haja nenhum problema com a mãe e/ou com a criança, e fazendo a ginástica de preparação para o parto, que ajuda tanto, quer fisicamente, quer psicologicamente, julgo na minha opinião, que será melhor não a levarmos.

Enfim, é sempre mais um medicamento a que estamos a ser submetidos, sem talvez se justificar assim tanto. Após o nascimento, meu filho ficou nauseado, e teve que levar lavagens de estômago, e meus familiares diziam que era efeito da anestesia.

Hoje em dia é um pouco desconcentrado, sendo um aluno razoável. Não sei se terá sido por causa da anestesia. Passado alguns meses, senti muitas dores pela coluna abaixo. Hoje em dia sinto, por vezes dormência na zona lateral superior da coluna e também pela perna abaixo.

Estando a ser seguida por médico, referencio o facto de estes sintomas apareceram posteriormente à levada da Epidural. Claro, dizem sempre que não pode ser disso! Na minha opinião nada é impossível, e a Epidural, queira queiramos ou não, ainda é relativamente uma técnica nova, e claro, em fase de estudo.

Sempre que queiram levar a Epidural, ponderem sempre os prós e os contras. Têm que estar cientes da decisão que vão tomar. Antigamente não havia Epidural, nem tantas mulheres a sofrerem de coluna e não só.

Isto não passou de um meu desabafo, e a cada mãe cabe escolher. Felicidades!

A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]

Escreva um comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here