Dicas de cuidados a ter com as crianças no verão

Passados que estão os dias cinzentos do Inverno, parece que as doenças também ficaram para trás. Mas muitas doenças espreitam as crianças nesta época, saiba quais são os cuidados a ter com as crianças no verão.

Os meses de Sol são muito mais saudáveis para todos, adultos e crianças. Seja pela maior liberdade ao ar livre, seja por não ficarem fechadas em infantários, onde as doenças e os vírus se propagam mais facilmente ou por não existir o stress habitual dos outros meses, crianças e adultos sentem-se mais em forma. No entanto, na praia ou no campo, estamos sujeitos a doenças e as crianças ainda mais.

Cuidados com as crianças no verão

Picadas de insectos

Começamos com as picadas de insectos, frequentes nesta altura, porque a exposição ao ar livre é quase permanente.

Os sintomas são inchaços e vermelhidões com enorme comichão, coçadas frequentemente pelas crianças e que podem resultar em feridas. O melhor é evitar as picadas com a aplicação de repelentes na pele e insecticidas na casa. Cortar as unhas das crianças rente é uma boa forma de evitar as infecções causadas ao coçar. Se não conseguir evitar a picada, trate-a com gel ou pomada calmante.

Gastroenterite

A gastroenterite é uma das patologias mais frequentes durante o Verão, que provoca vómitos, diarreia e alguma prostração. As causas são virais ou devido a bactérias que se encontram nos alimentos ou na água das piscinas públicas.

Pode provocar a desidratação que deve ser combatida com a ingestão de líquidos açucarados e frios. O que melhor resulta nestes casos é o chá preto ou a coca-cola sem gás (deite o líquido para um copo e mexa com um garfo). Nunca faça uma auto medicamentação da criança e nunca lhe administre antibióticos.

Meningite

No verão, existe também a sombra das meningites, se bem que nesta época sejam mais frequentes as benignas ou virais. Para um diagnóstico seguro, é necessário efetuar uma punção lombar, retirando líquido da espinal-medula. A prevenção é praticamente impossível porque não se podem controlar os contatos e o tratamento é feito no hospital.

Febre da carraça

A febre da carraça provoca febre prolongada sem outros sintomas. Se o local da picada é quase sempre evidente, mais difícil é conseguir descobrir a carraça. O tratamento é um antibiótico por via oral. Para evitar este problema, mantenha os animais domésticos desparasitados e verifique no banho todo o corpo, se a criança esteve em locais de maior risco. Nem sempre a picada da carraça provoca a febre, porque nem todas estão infectadas com o agente infectante, a riketsia.

Otites e conjuntivites

As otites e as conjuntivites são outro problema a ter em conta, porque os banhos de mar e de piscina aumentam a sua proliferação. As otites caracterizam-se por dores fortes de ouvidos e devem ser observadas o mais rápido possível pelo médico. Se a criança já manifesta propensão para as otites, deve evitar que ela mergulhe na água, ou frequente as piscinas públicas e, sempre que possível, faça-a usar tampões de silicone.

Nas conjuntivites, são os olhos que se mostram inflamados e a supurar. Mantenha os olhos limpos e evite que a criança esfregue com as mãos.

Claro que tem ainda de ter em conta os escaldões (evitáveis com algumas precauções), as gripes de Verão, as rinites alérgicas e outros pequenos problemas, mas o que seria o Verão sem eles?

Classificação
A sua opinião
[Total: 1 Média: 5]