Leite artificial para bebé, conheça as desvantagens

Durante os primeiros seis meses de vida, se possível evite recorrer ao leite artificial para amamentar o seu bebé. Não só trás inúmeras vantagens para a mãe assim como protege o seu filho de possíveis alergias alimentares.

As alergias ao leite artificial

As reações negativas a determinados alimentos, surgem quando o sistema imunitário detecta esses alimentos como se os mesmos fossem prejudiciais, para o nosso organismo. Logo, o sistema imunitário que tem por missão combater vírus, micróbios ou bactérias, origina uma reação contrária aquela que é esperada.

A partir do momento que são criados os anticorpos, possibilita-se a produção da histamina através de um leque de células, especializadas para esse efeito. Os habituais sintomas e indícios de alergias, são exatamente originados a partir da histamina, cuja única solução é retirar o leite artificial que está a dar ao seu filho, e substitui-lo pelo leite materno, se possível.

Os problemas das alergias podem ser hereditários, ainda que possam surgir naturalmente. O leite de vaca contém um enorme conjunto de proteínas susceptíveis de originarem alergias, e existe mesmo um número limitado de proteínas que é realmente problemático.

O Aleitamento artificial

Os sintomas de que algo não está a correr da melhor forma com o aleitamento artificial, pode manifestar-se aos níveis digestivo, dermatológico e respiratório.

  • o sintoma que ocorre com mais frequência é o digestivo. Assim, são habituais as cólicas, vómitos, prisão de ventre, rejeição, diarreia ou vestígios de sangue nas fezes.
  • Ao nível dermatológico, pode também surgir na pele uma ligeira urticária ou eczemas.
  • Se o seu bebé começar a ter otites sucessivas, tosse, bronquite ou muitas constipações, isso é um sinal evidente de alergia que se manifesta ao nível respiratório.

Sem dúvida alguma, que o melhor leite é o leite materno. Durante os seis primeiros meses, a melhor opção para evitar alergias presentes e futuras, é o aleitamento materno.

O leite materno não é constítuido por nenhuma das substâncias que se encontram no leite artificial, daí que o leite da mãe seja uma mais valia para a criação de imunoglobina A, protegendo-o de futuras alergias inesperadas.

A mãe deve saber conservar o seu leite saudável, não ingerindo leite, ovos, peixe ou mariscos, em excesso. O aleitamento materno constitui uma importante fonte de proteção do seu filho, para que posteriormente esteja dotado de substâncias que previnam as alergias.

Hoje em dia, qualquer mãe tem que ter consciência da importância que o seu leite, tem na saúde do seu recém-nascido. Aliás, meia hora depois do parto deve ser dada a primeira mamada ao bebé, pois é nesta altura que o reflexo mamário atinge o seu auge de existência.

Porém, existem casos específicos nos quais as mães não podem dar de mamar ao seu bebé, e aí a situação deve ser ponderada sobre outra perspectiva. Deve ser escolhido muito bem o leite de iniciação, dando particular atenção ao leite hipoalergénico ou a um outro baseado em proteínas hidrolisadas. Ambos os leites, são reduzidos ao máximo das suas proteínas constituídas do leite de vaca, tornando-os o menos prejudicais possível.

Qualquer que seja a sua opção, o que importa é que o seu bebé seja alimentado de um modo saudável e seguro. Sempre que seja possível opte pela amamentação com o leite materno que a única regra é: a mãe deve fazer uma alimentação saudável e equilibrada.

Classificação
A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]