Rastreio de diagnóstico pré-natal vence prémio de boas práticas

917
Rastreio da unidade de diagnóstico pré-natal
Rastreio da unidade de diagnóstico pré-natal

Na sétima edição do Prémio Boas Práticas no Sector Público, a Unidade de Diagnóstico Pré-Natal (UDPN) do Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho ganhou o Prémio de Serviço ao Cidadão, na área da Saúde. O Rastreio de Malformações Fetais Aneuploidias no Primeiro Trimestre, desenvolvido desde 2004, foi considerado um dos 16 melhores projetos a nível nacional.

Rastreio de diagnóstico pré-natal

O projeto da UDPN tem como objectivo proporcionar a todas as grávidas do concelho de Vila Nova de Gaia os rastreios – ecográfico de aneuploidias e bioquímico – com o intuito de sinalizar as gravidezes de risco e diagnosticar e orientar os casos de aneuploidias e malformações fetais no 1º trimestre de gravidez. E já foram efetuados 5 mil rastreios desde a data de implementação do projeto, em 2004.

Num estudo realizado por esta Unidade, numa amostra constituída por 2 mil grávidas, o maior estudo realizado na área em Portugal até ao momento, ficou comprovado que o rastreio permitiu reduzir em cerca de 10% o número de exames invasivos de diagnóstico, nomeadamente as amniocenteses, um exame com risco inerente de aborto e de custos assistenciais elevados.

“Desta forma diminui-se o número de exames supérfluos, abrange-se uma maior população de grávidas (ao efetuar maior número de exames, o rastreio torna-se mais universal e diminuem as desigualdades na população rastreada) e reduz-se o número de meios de diagnóstico invasivos, tudo isto com tradução na diminuição dos custos e maior qualidade assistencial na área da saúde materno-infantil”, defende o Dr. Francisco Valente.

A ida à UDPN deve acontecer entre as 11 semanas e as 13 semanas de gestação, porque é nesta altura que se consegue uma análise fidedigna das malformações. Para realizar o exame a grávida deve ligar para a UDPN, identificar-se e referir o centro de saúde da sua área de residência.

O prémio de Boas práticas no Sector Público é organizado pela Deloitte e pelos demais parceiros, entre outros, o Diário Económico, o Instituto Nacional de Administração, I.P. (INA) e a Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento.

A sua opinião
[Total: 1 Média: 5]

Escreva um comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here