Fraldas descartáveis causam infertilidade?

Um estudo promovido por cientistas alemães sugere que o uso das fraldas descartáveis pode estar associado à infertilidade masculina na idade adulta.

A somar a todos os restantes malefícios apontadas às fraldas descartáveis, como a sua condição de poluidoras e causadoras de alergias e problemas ginecológicos, este estudo, desenvolvido pela Universidade de Kiel, afirma que o uso de fraldas descartáveis pode estar associado à infertilidade masculina.

O uso deste tipo de fraldas, muito em moda e que parecem querer destronar as clássicas fraldas de tecido, pode explicar o aumento da infertilidade masculina nos últimos 25 anos, associada a uma acção negativa no desenvolvimento do sistema reprodutor masculino.

As fraldas cobertas com plástico aumentam significativamente a temperatura do escroto e dos sacos testiculares e a temperatura é crítica para o desenvolvimento testicular normal e para a saúde do esperma. Basta a subida de um grau de temperatura para todo o processo de desenvolvimento estar comprometido.

O grupo de cientistas mediu e analisou a temperatura das bolsas testiculares de 48 pessoas, de bebés a homens até aos 42 anos de idade, que usavam fraldas de algodão e descartáveis e verificaram que a temperatura subiu, o que não acontecia com os que usavam fraldas de tecido.

O estudo abrangeu dois períodos de 24 horas: durante um deles, os meninos utilizaram fraldas laváveis de algodão e, durante o outro, fraldas descartáveis recobertas com plástico. A temperatura era medida durante caminhadas e durante o sono. A temperatura retal foi avaliada para comparação.

A temperatura era consistente e significativamente mais elevada – até 1ºC acima da temperatura corporal, durante o uso de fraldas descartáveis. A temperatura retal era significativamente menor que a temperatura escrotal quando as crianças usavam fraldas descartáveis e igual quando usava fraldas de algodão.

Em adultos, a exposição à altas temperaturas (por exemplo, episódios de febre e saunas) pode reduzir a contagem de esperma, tendo sido utilizada como forma contraceptiva em homens. O risco subsequente da infertilidade adulta em meninos cujos testículos não descem na idade normal é atribuído ao aumento da actividade testicular. Um aumento prolongado da temperatura escrotal no início da infância pode, portanto, ter papel importante para a saúde e função testiculares, com implicações para a fertilidade masculina.

Classificação
A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]