A importância do exercício físico

0
44

Manter a linha é essencial em qualquer altura, mesmo durante a gravidez. Além do mais, a preparação para o parto é igualmente realizada com umas aulas de ginástica e respiração.

A gravidez altera-lhe as formas do corpo. Começa a ficar mais larga e mais cheia, fruto desse novo ser que se vai formando dentro de si e que o seu corpo acolhe. No tempo de gravidez existem três zonas do corpo que são particularmente afectadas e transformadas: os músculos abdominais, os músculos postulares da coluna e bacia e os músculos pélvicos.

A pressão e peso realizado pelo feto faz com que o corpo da mulher grávida, sem a devida precaução e cuidado, comece a tomar formas nada agradáveis para ela e que lhe causam transtornos ao movimentar-se. O peso do útero é cada vez maior e a grávida tem tendência para deformar o seu corpo: os ombros enrolam-se para a frente, as nádegas sobressaem e as costas começam a ganhar corcunda.

Perante tal cenário é normal que as dores das costas aumentem drasticamente à medida que os músculos abdominais e posturais se tornam mais frágeis. Estes são os músculos mais afectados durante a gravidez, mas depois de o bebé nascer não esqueça que os membros superiores podem sofrer algumas dores. Terá que estar quase sempre com ele ao colo, e os seus braços vêm-se obrigados a carregar cerca de 4 Kilos permanentemente.

O importante é conseguir manter a linha, dentro dos limites do possível, através de exercício físico equilibrado e adequado para a sua situação. O exercício físico proporcionar-lhe-á uma redução substancial das dores das costas, permitindo a formação de um melhor visual e aparência. A zona pélvica abdominal fica muito mais fortalecida e flexível, com a frequência da realização de exercício físico. Os hábitos posturais devem ser mantidos, e toda a zona interveniente no momento do parto deve estar bem preparada. Daí que, o exercício seja importante para que toda a região esteja já bastante flexível.

Encontrar e estabelecer o equilíbrio, bem como a sintonia entre as diferentes zonas, é fundamental. As posições a que estava habituada antigamente não as vai conseguir manter, e o exercício físico ajuda a encontrar novas posições de conforto. Mas, e para tal acontecer, é preciso que o corpo esteja preparado para isso, com os respectivos momentos de ginástica. O corpo deixa de estar tão preso, os músculos soltam-se mais e pode evitar a tensão corporal típica desta altura.

A respiração é igualmente treinada com exercício físico, fortalecendo a sua resistência e a maneira corporal correcta. Todos os músculos, as vias respiratórias e restantes zonas do corpo devem estar em sintonia total, para que o equilíbrio seja pleno e sem problemas de maior. O exercício físico deve ser pensado como uma necessidade, à qual todas as grávidas devem recorrer, e como uma forma de preparação para o parto enriquecendo os tecidos musculares e a zona pélvica.

As aulas de exercício físico podem ser iniciadas em qualquer altura, mas para que o efeito seja rico e abundante, pode iniciá-las logo ao quarto mês de gravidez. Assim, pode começar a definir o corpo e os exercícios de respiração, enriquecendo-se muito mais quando for o momento do parto. Quanto mais cedo começar, mais os efeitos se farão sentir e os resultados revelam-se bem mais satisfatórios.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA