Crianças em viagem: como escolher o destino ideal

Levar as crianças para férias implica uma viagem, muita paciência e saber exatamente como agir. Sempre inquietos, há que saber como lidar devidamente com os mais novos.

As crianças exigem passeios alternativos ou seja, aquilo que os pais apreciam, como visitar museus ou apreciar demoradamente uma exposição de pintura, não é decididamente o conceito de diversão ou de férias para eles. Aliás, a adaptação da criança ao local escolhido para férias varia consoante a sua idade pois, um bebé de 6 meses exige determinadas coisas e uma criança de 3 anos exige outras.

Crianças em viagem

Viajar com um bebé

Um bebé não tem consciência do local onde está, e o que importa é que sinta o calor e carinho do pai e da mãe bem próximos de si. Ao ir viajar não faça grandes distâncias, e não se esqueça nunca do chapéu, do protetor solar, chuchas, bibes, os seus brinquedos e um carrinho.

A cadeirinha é sempre uma das tais coisas que nunca deve esquecer, tal como o seu peluche preferido. A ausência deste pode causar birras muito sérias e difíceis de controlar.

Viajar com crianças com mais de 1 ano

Se a criança já tiver mais que um ano é normal que estranhe um pouco a cama, e que sinta que está num ambiente diferente. Assim, é fundamental que tente reconstruir o ambiente dela para onde quer que vá, porque nesta idade as mudanças do meio podem ser prejudiciais.

Viajar com crianças com mais de 3 anos

Quando a criança já tiver sensivelmente três anos o problema ainda vai ser maior, porque aí vai ter mesmo que levar tudo o que lhe pertence e a casa atrás.

Esta é a idade das correrias, de mexer em tudo, das gargalhadas com outras crianças. Aquilo que mais apreciam é poder brincar e correr com outras crianças, nadar, ver um bom filme de desenhos animados, fazer um piquenique e acima de tudo, muito ar livre e diversão.

Monotonias não é palavra que agrade às crianças com estas idades e jamais os isole numa montanha ou serra, a não ser que haja todas as condições para brincarem e se distraírem como eles apreciam.

Como viajar de carro relativamente tranquila

Não lhes ofereça logo de imediato muitas opções de brincadeira, pois isso vai baralhá-lo bastante. Leve as coisas com calma já que, para eles andar uma tarde inteira na praia ou numa piscina é uma grande e divertida brincadeira.

Ao escolher o local, tenha em conta a possibilidade de lá poder encontrar outras crianças, e assim o seu filho não se sentirá isolado. Leve sempre consigo água, comida e alguns jogos, não lhe vá dar subitamente a vontade de beber, comer ou precisar de algo para o distrair.

De início, é natural que possam surgir birras, porque a criança quer voltar para casa, que no fundo é o único local que conhece realmente. Todavia, com o passar dos dias e com um programa dinâmico tudo passará.

Metê-lo dentro de uma camioneta ou de um automóvel por muitas horas não é muito aconselhável, tal como não é propício levá-lo a um monumento histórico ou a um restaurante de luxo. Vai ser enfadonho e chato para ele, e aquilo que ele realmente quer é diversão ao máximo.

Se está a pensar ir ainda de férias e levar consigo o seu filho, tenha em conta estas indicações que lhe deixamos. O que é interessante para si não o é para eles, e temos que convir o seguinte: é bem mais divertido andar a deliciar-se numa piscina do que estar, dentro de quatro paredes, a ver uma exposição. Pode ser mais cultural, mas de certeza que não é mais divertido!

A sua opinião
[Total: 1 Média: 5]