Melhore o rendimento escolar do seu filho com um bom pequeno almoço

Para os pais é um desafio constante ajudar os filhos a ter um bom desempenho escolar. Mas o seu contributo vai muito para além de o ajudar nos trabalhos de casa ou de lhe fazer perguntas para perceber se ele está preparado para o teste. Muito importante é o que lhe dá de comer, especialmente o pequeno almoço.

Os dados científicos mostram claramente, e os professores confirmam, que as crianças que tomam o pequeno almoço têm maior capacidade de concentração nas aulas. Estão mais atentos e concentrados e isto traduz-se em melhores resultados escolares.

De facto não nos podemos esquecer que é esta primeira refeição do dia que fornece a energia e os vários nutrientes essenciais às primeiras horas da manhã. E, dessa forma, garante que o organismo está em condições de dar o seu melhor, seja física seja intelectualmente.

Qual é então o pequeno almoço ideal?

Para uma criança em idade escolar (6-10 anos) o pequeno-almoço deve fornecer entre 300 e 400 kcal (cerca de 20% do dia alimentar de referência). Mas tão importante como a quantidade é a “qualidade” destas calorias.

Por isso mesmo é tão importante escolher alimentos ou combinações de “elevada densidade nutricional”, ou seja, que além de calorias forneçam quantidades significativas de nutrientes reguladores como fibra, vitaminas e minerais alguns dos quais são determinantes no trabalho intelectual.

Idealmente esta refeição deve ser tomada em casa, antes de sair para a escola, para evitar os pequenos almoços de cafetaria, em que as tentações são maiores e que muitas vezes acabam por ser menos equilibrados do ponto de vista nutricional. Por outro lado, qualquer opção de pequeno-almoço em casa é muito provavelmente mais barata do que tomada na pastelaria.

O que não pode faltar no pequeno almoço:

  • Leite ou derivados, por exemplo iogurte não açucarado – 1 copo de leite simples ou 1 iogurte não açucarado;
  • Cereais ou derivados integrais ou pouco refinados – 30 g de cereais de pequeno-almoço com cereais integrais ou 40/ 50 g de pão integral ou de mistura. Quando a escolha recai no pão, torna-se necessário acrescentar manteiga, queijo, fiambre ou doce. Atenção às quantidades para não tornar esta opção demasiado calórica e desequilibrada.
  • Fruta ou, pontualmente, sumo de fruta, variando em cada dia

Alguns exemplos de pequeno almoço equilibrado:

  • 1 taça com cereais integrais (30 g) + 125 ml de leite meio gordo + 1 maçã
  • 1 bolinha de mistura + 1 colher chá de manteiga + 1 copo de leite meio gordo (150 ml) + 1 copo de sumo natural (ex.: laranja)
  • 2 fatias de pão integral + 1 fatia de fiambre magro (ex.: peru) + 1 iogurte não açucarado (natural ou de  aromas) + 1 banana

Tomar o pequeno almoço em casa é um excelente pretexto para começar o dia em família e todos ficam a ganhar em boa disposição e capacidade de trabalho quer físico quer intelectual!

Nutricionista: Ana Leonor Perdigão

Classificação
A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]