Quistos nas Pálpebras

1317
Testemunho
Testemunho

Gostaria de obter comentários de outras mães que tenham lidado com uma situação semelhante à minha. A minha filha tem atualmente 30 meses e quando tinha 6 meses começaram a aparecer-lhe quistos nas pálpebras dos 2 olhos. Pareciam pequenas bolhinhas. Começou com 1 em cada pálpebra. Presentemente já tem 5, sendo que 2 deles são nas pálpebras inferiores. Estes quistos vão enchendo, ficam enormes, até que acabam por ficar amarelados, acabando depois por rebentar e purgar o pús neles contido. No entanto voltam sempre a encher.

A minha filha tem sido seguida por vários oftalmologistas, já corri diversos, e todos eles se recusam a lancetar os quistos. Dizem que como estão constantemente e libertar liquido não carece fazer uma cirurgia.

O que acontece é que, como devem calcular, a minha filha anda constantemente com os olhos magoados. Quando os quistos enchem chegam a ficar do tamanho de um caroço de azeitona, e por vezes, dias antes de rebentarem alastram para todo o olho, ficando este avermelhado e inchado, parecendo que foi mordida por um bicho, ficando às vezes com o olhos meio fechado.

Para imaginarem o sucedido, é semelhante a um furúnculo que quando mal exprimido, no dia seguinte volta a infectar. Assim acontece com estes quistos, apesar de rebentarem, nunca libertam o liquido retido na totalidade, voltando posteriormente e encher.

Como tratamento, os médicos oftalmologistas indicam a colocação diária toalhas quentes com continuas massagens, assim como a colocação de Predniftalmina (pomada com corticóide).

Os médicos também já comentaram que poderia tratar-se de um sintoma de astigmatismo e que possivelmente ela teria que viar a usar óculos.

Tenho ouvido histórias semelhantes às da minha filha com finais diferentes:
. a algumas crianças, com a idade, estes quistos acabam por desaparecer
. em outras, os quistos acabam por ser lancetados mas apenas nos casos em que o quisto é mesmo cebácio e não purga liquido nenhum.

Gostaria de obter algum comentário de pais em situação semelhante, pois como devem calcular, apesar de não ser nada maligno, trata-se de uma situação bastante incómoda para a criança, pois tratando-se da vista, podem imaginar ….

A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]

Escreva um comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here