Os sentimentos durante a gravidez

320
Testemunho de uma grávida

Desenganem-se as mulheres que pensam que a gravidez é sempre um estado de graça, em que a futura mãe passa os dias numa euforia constante. Na verdade, a gravidez é como um oceano de águas agressivas: tão depressa uma onda proporciona bem estar, como outra encaminha a mulher para momentos de tristeza e ansiedade profundos. Um autêntico vai-e-vem de emoções…

Regra geral, e mesmo nos casos em que a gravidez não é indesejada, a sua confirmação é acompanhada por um sentimento de choque: “será que estou realmente preparada?”, “estarei pronta para abdicar de toda a minha liberdade?” ou “será a melhor altura para ter um filho? Não irei ser prejudicada em termos profissionais?”…

De facto, estas preocupações naturais, aliadas ao aumento de progesterona e estrogénio (típico durante a gravidez), conduzem a grandes oscilações de temperamento e humor. E é bastante habitual que, nos momentos em que se encontra mais sensível e menos tolerante, a mulher resolva descarregar as emoções num choro compulsivo e sofredor.

Estas são situações normais por que passam a maior parte das futuras mamãs. Há, no entanto, que ter bastante atenção a uma série de factores que podem indiciar algo mais que uma reacção normal na gravidez. Se, por exemplo, a mulher sentir insónias, falta de apetite, dificuldade de concentração, tristeza profunda e constante e estados permanentes de ansiedade, poderá estar a sofrer de depressão. Está, aliás, comprovado que cerca de 10% das mulheres sofrem de depressão durante a gravidez e que muitas mais têm depressão pós-parto (o denominado baby blues). Por isso, mal a mulher é deparada com aqueles sintomas, deverá contactar o seu médico.

No entanto, as variações de humor são, como referi, normais em qualquer futura mamã. E são, regra geral, variações que apenas se registam durante o 1º trimestre da gravidez – a partir daí, o corpo estará mais habituado às alterações hormonais a que é submetido, e a mulher encara já a gravidez de uma forma bastante mais leve e agradável. Os problemas têm quase sempre resolução (mesmo aqueles que anteriormente pareciam irresolúveis).

Por isso, se lhe disserem que está com “feitio de grávida”… sorria! Na gravidez tudo o que é saudável acaba por ser bonito – e as coisas menos boas passam tão depressa que mais tarde apenas se vai lembrar de tudo o que a fez feliz durante os nove meses da sua gravidez!

Bibliografia utilizada:
Amor, Humor e Paternidade
Steve e Shaaron Biddulph
Editora Civilização

 

A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]

Escreva um comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here