A Ana e o Luís, a história do Pai agora revelada

174
Testemunho
Testemunho

Era uma vez… pois vi muitas histórias de mães babadas, mas ainda falta saberem a nossa, mas desta vez “cantada” pelo Pai, mas do ponto de vista do filho.

A Ana é a minha mãe super babada
Eu sou o vosso fruto colorido
O Pai fica sem dizer nada
Pois é sempre preterido

Isto era o que se esperava
Mas afinal não é bem assim
O Pai é sempre o mais babado
E gosta mesmo muito de mim

Eu nasci pela tardinha
E fui muito visitado
A Mãe dava-me maminha
Com o meu Pai sempre a meu lado

Depois veio o biberon
E lá comecei a sorrir
Das cólicas já estava bom
Comecei com noites mais longas a dormir

Agora vou ver se rebolo
Ainda não estou a conseguir
Vou começar a pedir colo
E esperto, começo-me a rir

O meu Pai dá-me brinquedos
Eu ainda nas mãos não sei segurar
Olho à volta mas nunca tenho medo
Vai para a boca e fico-me a babar

A minha Mãe é só carinhos
O colo dela é muito suave
Ao Pai dou muitos sorrizinhos
E faz-me feliz só como ele sabe

Então começo a gatinhar
Logo no dia do Pai que digno
Coincidências se acreditar
Volta não volta vou ler o signo

Já tomei as vacinas
Doi e farto-me de chorar
Mas depois passa logo
São os beijinhos a me confortar

Começo a sentar-me bem
E seguro nas coisas agora
Até depois já mostro temtem
E faço cavalinho sem demora

Começo a dar passinhos
Mas ainda muito apoiado
Seguram-me pelos bracinhos
Sempre com muito cuidado

Isto passa tudo num instante
Pelo menos é o que a Mãe diz
Ainda ontem comia a papa
Agora só a sopa me faz feliz

Começo a dizer Mãe
Ser bébé é muito duro
Agora está tudo bem
Pois já digo Pai e tudo

Estou sempre muito contente
Ainda mais porque fiz um ano em festa
Agora que penso que já sei andar
Começo a bater com a testa

Dou muitos beijinhos e fica tudo feliz
Com um dedo no ar, digo a idade
Faço já gracinhas de aprendiz
E olhem que digo a verdade

Sou o mais que tudo da vossa vida
Mãe, não é preciso estar sempre a dizer
Vocês são os melhores e dão-me guarida
Sou genuinamente feliz a valer

O meu Pai já muito escreveu
E olha para o teclado cansado
Vou terminar em apogeu
Com um conselho bem dado

Mãe e Pai, nasci num lindo momento
E tenho toda uma vida pela frente
Dêem muito amor ao vosso rebento
Que a recompensa depois vem sempre

A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]

Escreva um comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here