Como preparar a gravidez

98046
Preparar a gravidez

Agora que sabe que quer engravidar, tem de ter cuidados especiais com a sua saúde e, sim, este é o lado menos glamoroso da história, mas também tem de preparar as suas finanças.

Ao questionar-se sobre se está pronta para ser mãe, pode ficar certa que está a dar ao seu bebé o melhor começo de vida que ele pode esperar.

Seguem alguns conselhos para melhor preparar a gravidez e mandar chamar a cegonha.

Primeiro que tudo, melhore a sua dieta. Agora, mais do que nunca, a nutrição é essencial. Deite fora todos os livros e dicas sobre dietas malucas, esqueça mitos antigos e aprenda realmente o que significa comida real para pessoas reais. Isto quer dizer uma dieta equilibrada de pelo menos três refeições por dia, com alimentos de toda a roda alimentar, que lhe vão dar os minerais e vitaminas essenciais a uma boa saúde.

Os dois elementos essenciais para uma gravidez saudável são o cálcio e o ácido fólico, uma vitamina B. Para se prover destes nutrientes, continue a beber o seu copo de leite diário e coma e beba muitos citrinos, outra frutas, vegetais de folha verde, nozes, legumes, e cereais. Ingira vitaminas extra, que não são um substituto para uma dieta equilibrada, mas garantem que está a receber aquilo que precisa.

Este regime vai também permitir-lhe alcançar o peso ideal. Escolha alimentos ricos em fibras e combine esta dieta com um programa de exercícios, que lhe vai proporcionar três benefícios importantes: vigor, força e flexibilidade. Precisa de todos os três para aguentar a gravidez. Além disso, estar em forma vai permitir-lhe que leve uma vida activa durante a gravidez. Exercitar os músculos das costas agora, vai evitar-lhe as dores mais tarde. Os exercícios também vão torná-la menos vulnerável às alterações de humor por que as mulheres grávidas passam muitas vezes.

Os exercícios recomendados incluem correr, nadar, caminhar, bicicleta, e aeróbica. No entanto, para todas estas actividades, comece sempre devagar e vá aumentando o ritmo ao longo do tempo. Não esforce demasiado o seu corpo, e consulte o médico antes de iniciar qualquer programa de ginástica.

Comece a perder cerca de um quilo por semana, mas não ultrapasse esta fasquia. Uma grande perda de peso pode colocar em perigo as suas possibilidades de engravidar.

Se estiver demasiado magra, trate de colocar alguma carne nesses ossos. Para a futura mamã, é também bom cortar na cafeína, apesar de não existirem dados concretos, acerca deste estimulante poder afetar a concepção. Os futuros papás é que podem aumentar a sua dose de cafeína, porque esta pode ajudar a estimular a mobilidade dos espermatozoides.

Cortes também se impõem no que respeita às bebidas alcoólicas, tabaco e drogas. Certas atividades podem ser prejudiciais para quem deseja engravidar, como estar de pé todo o dia, viajar muito de avião, e se está exposta a químicos e radiações, deve considerar em fazer algumas alterações à sua vida. Consulte o médico e questione-o acerca do que deve eliminar.

Se deseja engravidar, então pare com todos os métodos contraceptivos, principalmente se estiver a tomar a pílula, uma vez que pode ser necessário deixar correr alguns meses antes de tentar engravidar, porque o seu ciclo fértil precisa de algum tempo para voltar ao normal. Se está a tomar a pílula há muito tempo, pode levar de alguns meses a um ano, para recuperar o seu ciclo fértil.

E por fim, a “dolorosa”. Ponha em dia as suas finanças. Pode pensar que até tem dinheiro suficiente para “mandar vir um bebé”, mas as poupanças nunca são demais. Tenha em conta que ele não vai ser um bebé para sempre e que um dia vai querer ir para a universidade, ter um carro e gostar sempre daquelas roupas mais caras.

Algumas pessoas acham que criar um cachorrinho as prepara para ter um filho. De certa forma têm razão, uma vez que passam de um casal sem preocupações para uma situação em que têm de cuidar de um ser que necessita deles para tudo. Mas uma criança não é, obviamente, um cachorro. Muitos outros factores estão em causa, e a um cachorro só se ensina uma vez a sair de casa para fazer as necessidades, ao passo que a um jovem tem de se ensinar a entrar em casa a horas. Só isso já chega para fazer a diferença.

Planeie com o seu parceiro as questões mais elementares. Já discutiram as vossas crenças religiosas? E quem é que vai ficar com o bebé quando recomeçar a trabalhar? Estão preparados para acordar várias vezes durante a noite e deixar de passar os Domingos na cama? Estão preparados para receber uma criança com necessidades especiais?

Se a resposta é afirmativa a estas questões, então vocês vão ser papás e mamãs modelo. Mas não se esqueça de contar também com as contrariedades que esta situação lhe vai trazer é que nem tudo pode correr bem.

Mas, neste momento, goze a sua decisão e muitos parabéns pela sua gravidez.

A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]