Os três amiguinhos

No fundo de uma floresta, viviam um sapinho e um cachorrinho. Apesar de serem tão diferentes, eram muito amigos.

Certo dia, andavam eles a brincar, quando encontraram um bichinho todo enroscado, muito encolhido à sombra de uma árvore.
“É um tigre” — disse o sapo, meio assustado.

Mas o cachorrinho logo explicou: “Não, é um gatinho.” E realmente era um gatinho de pêlo amarelo com manchas escuras que se parecia com as ondinhas de uma onça. Você quer brincar connosco?” – perguntou o sapinho. O gatinho miou amigavelmente. Estava muito só e não tinha com quem brincar; por isso aceitou logo o convite que lhe faziam

Daquele dia em diante, andavam sempre juntos pela floresta, brincando, passeando ou procurando o que comer. Onde estava um por certo estavam os outros.

Certa manhã quando acordaram, o cachorrinho disse:
“Vamos fazer uma excursão?”
“Boa ideia” – respondeu logo o sapinho.

Mas o gatinho, perguntou muito admirado: “Excursão? O que é isso?”
“Ora, excursão é o mesmo que passeio, um grande passeio” – explicou o sapinho, todo importante e continuou sorrindo. Gatinho nada disse, e embora não lhe agradasse tal passeio ,um grande passeio levantou-se logo e partiu com os amigos.

Caminharam….caminharam….caminharam. O Sapinho e o cachorrinho divertiram-se a valer. Pulavam, atravessavam caminhos, subiam montes …. Mas o gatinho não estava a gostar nada de nada e perguntava se o lugar do piquenique estava próximo e os amigos riam e respondiam:
“É logo ali. Não demora… Daqui a pouco chegaremos lá.”

O Gatinho já estava cansado de andar sempre atrás dos outros. Para descansar um pouco, parava para tirar areia dos pêlos ou para arrumar a trouxa do lanche.
Quando chegaram ao alto de uma montanha, perguntou feliz , pensando que iriam parar:
“É aqui, não?”
“Não, é um pouquinho mais adiante” — disse-lhe o sapo.

Amigo sapo para colorirO sapinho e o cachorrinho continuaram a andar cantando. Finalmente chegaram. Era um lugar maravilhoso! Havia uma cascata de água bem branquinha. O sapo e o cachorrinho meteram-se debaixo da água, deliciados. Mas se havia coisa de que o gatinho não gostava era de água… E aquela cascata certamente era fria.
“Vem!” – Gritou o sapinho.
“Vem!” – Gritou o cachorrinho.

O gatinho entretanto, continuava a olhar para a água , horrorizado.
“Não, não ! Não posso!…Tenho medo!…A água faz-me mal!…”

E o gato todo assustado, procurava afastar-se da cascata. O cachorrinho e sapinho então resolveram que obrigariam o gatinho a tomar banho. E assim terminariam com a história de que gato não gosta de água. E se assim combinaram, melhor o fizeram. Logo que viram o gatinho distraído, deram uma corrida e zás empurraram-no para a cascata

O susto do gato foi tão grande que ele ficou sem voz. Pulava e esperneava debaixo da água e quando conseguiu livrar-se dos companheiros saiu disparado como um doido….

A princípio o sapinho e o cachorrinho acharam graça, e divertiram-se com o susto do amigo. Quando ao fim do dia foram para casa o gatinho estava tão cansado que mal podia caminhar. Foi-se logo deitar na caminha de folhas secas. Tremia e espirrava que até fazia dó.

O sapo e o cachorrinho tiveram pena dele. Ficaram preocupados e faziam tudo para aquecer o amigo. O sapinho juntava folhinhas para lhe amaciar a cama, enquanto o cachorrinho lhe esfregava o corpo, para o aquecer. O gatinho ficou em casa alguns dias, com febre. Os seus amigos nem tinham vontade de brincar. Estavam muito tristes.

Quando o gatinho melhorou e sorriu para eles, o sapinho e o cachorrinho respiraram aliviados. O gatinho não lhes queria mal! Não estava zangado com eles! Envergonhados com o que tinham feito, resolveram que daquele dia em diante, teriam mais cuidado com as brincadeiras.
E assim o sapinho e o cachorrinho continuaram a ser os melhores amigos do gatinho.

Classificação
A sua opinião
[Total: 1 Média: 5]