Será que o seu filho sente ciúmes dos pais?

Será que o seu filho sente ciúmes dos pais? Dá-lhe toda a atenção do mundo, mas o seu filho nunca está contente. Chega uma visita e ele faz uma pequena birra. Toca o telefone e ele, arranja logo uma estratégia para que não possa estar descansada a falar com a sua amiga. Se vão na rua e a mãe/pai dedica muita atenção a alguém, é logo meio caminho andado para que os gritos se iniciem. Afinal, os mais novos são mesmo ciumentos…

Para os mais novos é necessário dispensar toda a energia e paciência do mundo. A mãe/pai tem muita coisa para fazer, mas o egoísmo inconsciente das crianças faz com que as mesmas não se percebam de determinadas situações de aperto, pelas quais a mãe/pai se vê obrigada a passar.

Quando os filhos sentem ciúmes dos pais

Daí, deve ter em atenção certas circunstâncias, nas quais as crianças vêm o objecto de interesse da mãe/pai como um inimigo a abater a todo o custo.

Quando está a falar ao telefone

Sinal de que as crianças não gostam de intrusos, é o facto de quando está ao telefone elas a perturbarem desalmadamente. Portanto, pense em comprar um daqueles telefones sem fio para se poder deslocar à vontade pela casa, indo de encontro às suas solicitações. Se a criança, já souber falar deixe-a de vez em quando atender o telefone, para que ela se sinta importante. Assim, a criança compreenderá que de alguma forma, está a compartilhar o momento com ela.

Quando estiver ao telefone, pode manter a criança junto de si, fazendo-lhe festas, dando-lhe beijinhos ou oferecendo-lhe qualquer coisa, para que ela se distraia e não comece a fazer os disparates habituais.

Quando encontra amigos fora de casa

Outro inimigo tipico, é quando a mãe/pai encontra alguém na rua e se põe na conversa calmamente. A criança começa a desesperar e o mais certo é fazer alguma coisa de mal, para que lhe dê a devida atenção.

Nunca ignore a criança totalmente, pois aí é que ela se zanga a sério. Explique-lhe que ela deve ter calma, enquanto a mãe fala com a pessoa que encontrou.

No mínimo, deve dar-lhe uma explicação credível, demonstrando-lhe alguma atenção da sua parte. Se achar o caso mal parado, o melhor que tem a fazer é vir-se embora e guardar a conversa para outro dia.

Quando recebe visitas em casa

Quando estiver a aguardar visitas, informe-o anteriormente para não ter desagradáveis surpresas. Se for preciso, convide-o a participar na conversa, mas a decisão deve ser dele por isso, nunca o obrigue a nada. Faça com que a criança esteja distraída e assim, nem se aperceberá que não está a ser o centro das atenções.

O segredo é conseguir manter o seu filho ocupado, para que ele não estrague o momento, e prestar a atenção necessária à pessoa que está a receber, independentemente do grau de confiança que as une.

Quando chega a hora de dormir

Uma das coisas que costuma acontecer é que, quando está disposta a ficar a dormir até um pouco mais tarde, o seu pequeno traquinas encarrega-se de a acordar a horas menos próprias. Por isso, adie a hora da sesta dele e tente escurecer ao máximo o seu quartinho, para ele não se aperceber que o sol já nasceu.

Pode também cansá-lo muito durante o dia, fazendo-o correr e brincando muito com ele. Quando chegar a hora de dormir estará estoirado e de certeza que, não vai acordar tão cedo.

Na hora da refeição

Conseguir tomar uma refeição descansada, é também uma verdadeira aventura para todas as mães e pais. É habitual, as crianças sujarem a toalha, deixarem cair coisas no chão, partindo-as e sujando tudo em seu redor.

O essencial no meio de tudo isto é a mãe ou pai, conseguir ter muita calma para com os mais novos. Dê-lhe alguma coisa para a criança comer, nem que seja só para trincar uma vez e depois já não querer mais.

Enquanto come a sua refeição deve dar-lhe alguma atenção porque senão, as traquinices ainda são maiores. Fale com ele calmamente, peça-lhe para ele cantar ou contar-lhe uma história, mas nunca deixe de comer a sua refeição.

A criança terá que perceber que existe um limite e você, enquanto mãe/pai, é a pessoa indicada para o fazer compreender essas regras. Não seja muito rígida, nem muito benevolente pois as atitudes extremistas, não levam a parte alguma.

Todas estas situações de fazer perder a cabeça, revelam os ciúmes dos pais que eles sentem. Julgam eles, que são o centro da sua vida e qualquer alteração mínima que surja na rotina diária, parece-lhes logo um atentado ao seu papel principal.

Seja firme, calma e decidida, para que o desenvolvimento deles siga um rumo correto e equilibrado. Os mais novos são bem mais ciumentos que os mais velhos e por isso, parece que a expressão de “pequenino se torce o pepino” tem para este caso, toda a razão de ser… acredite, com o tempo os ciúmes dos pais irão passar.

A sua opinião
[Total: 1 Média: 5]