Dona Flor Floribela

6833
Dona Floribela

Dona flor Floribela
De flor na lapela
De saracoteio pelo jardim
À andorinha mais bela
Deu cheiro de jasmim

Saracoteio saracotico
Andorinha de amarelo bico
Tomou aroma de jasmim
De dona flor Floribela

E de feitiço tomada
Andorinha não partiu
De amores e mão dada
Não foi Outono que viu
Nem seu pressentimento

Viu capela e flores
E o nevoeiro pensou
Ser branco véu de tule
Para seu casamento

Sabendo de seus amores
Senhor sapo sacristão
Avisou que viera o frio
Que terminara o verão

– Saracoteio saracotico
Andorinha de amarelo bico
Perdeu o juízo
Que não escuta meu aviso!

De bela casaca preta
Andorinha se vestiu
Flor Floribela a mais linda
Flor jamais ninguém viu

Tocava a marcha nupcial
Quando uma forte ventania
Arrancou a flor
Dos braços da sua amada
E como era Outono tempo
De frio e quase invernia

Dona flor Floribela morreu
Já sem véu
Voando no temporal
A andorinha por fim partiu
Pelo cinza do céu

Atrás de sua gente
Definitivamente

A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]

Escreva um comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here