Creches familiares, uma opção a considerar

1770
Creches familiares, cada vez mais uma opção
Creches familiares, cada vez mais uma opção

Entre nós, são já muitas as creches familiares. Partindo de um projeto da Santa Casa da Misericórdia, o ambiente do lar doméstico é o local onde as crianças confraternizam com outras.

As creches familiares

As creches familiares começaram a ser criadas nos anos 80 e, desde essa data até hoje, já são muitas as zonas de Lisboa que têm o privilégio de possuir uma creche familiar. As crianças que as creches familiares acolhem têm entre os 3 meses e os 3 anos, e possuem ao seu lado amas devidamente formadas para essa função.

As amas

As amas não necessitam ter nenhuma habilitação académica em especial e, o facto de a creche ser na própria casa da ama, permite-lhes poderem continuar a desempenhar o seu trabalho de sempre.

Para as creches familiares as amas devem ter idades compreendidas entre os 21 e os 54 anos, tendo cada uma delas não mais que quatro crianças a seu cargo. Caso tenham um filho com idade inferior a 3 anos, as amas apenas podem ter três crianças ao seu cuidado de idades diferentes. Todo o equipamento e os brinquedos são fornecidos pela própria creche, e a casa da ama deve possuir uma zona minimamente ampla para as crianças poderem brincar e dormir na sua caminha.

As amas são devidamente remuneradas, mas a selecção e os critérios exigidos pela instituição que rege as creches familiares da zona, implicam certas exigências. É necessário a pessoa identificar o local onde vive, o número de pessoas que habitam a casa, as suas habilitações e experiência profissional no ramo. Mais tarde, a técnica de acção social e educadora-directora farão uma visita ao local onde, possivelmente, ficarão quatro crianças ao cuidado daquela ama.

Todas as pessoas da casa devem estar de acordo com a presença de quatro crianças todos os dias, bem como é fundamental ter em conta que a rotina terá que ser obrigatoriamente alterada.

A ama ao tomar conta dos pequenotes tem também ao seu cuidado o seu filho, caso já seja mãe, e quando todas as crianças estão juntas não deve ser feita qualquer distinção entre eles. Naqueles momentos eles funcionam como se fossem uma família, embora o único pormenor que não os une sejam os laços de sangue.

Antes de ser uma ama nestas creches familiares, a ama terá que passar por um estágio numa creche colectiva onde será estudada e analisada a forma de lidar com as crianças. Posteriormente, e caso seja aprovada, fica com apenas duas crianças em casa, para só alguns meses mais tarde poder ter as quatro permitidas. De fato o processo de selecção das amas é extremamente rigoroso, porque se trata de crianças pequenas que merecem os melhores cuidados.

Assim, o processo de seleção é longo e contém muitas etapas, exactamente para que se possa conhecer bem as pessoas que, mais tarde, se tornarão amas. Além do mais, as visitas dos pais e do pessoal técnico pode acontcer em qualquer instante na casa da ama, portanto convém que tudo esteja perfeito.

A intenção desta perfeição é que as crianças devem sentir que estão num ambiente acolhedor desfrutando da intimidade de um lar, e não da impessoalidade que uma creche lhe pode proporcionar.

São já vários os locais que contam com a presença das creches familiares. Sem dúvida, uma excelente ideia e projeto da Santa Casa da Misericórdia, promovendo os laços afetivos e, de convivência doméstica e familiar, entre todos.

A sua opinião
[Total: 1 Média: 5]

Escreva um comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here