Avós e netos, construa uma relação amorosa saudável

Diz o ditado que os avós são pais duas vezes. Se com os filhos por vezes eram severos, com os netos derretem-se e fazem-lhes todas as vontades, é assim a maioria das relações avós e netos.

Relação avós e netos

Os pais apenas devem intervir quando acharem que esses mimos são exagerados ou quando os interesses entram em conflito.

Além disso, hoje em dia, os avós são quem, muitas das vezes, fica com os netos quando os pais têm de se deslocar para o trabalho, acabando por realizar de novo a tarefa educativa. Também as melhores recordações de infância estão ligadas aos avós, quer seja a contar uma história antes de ir para a cama ou num passeio especial.

Por outro lado, a reforma trás consigo a falta de objetivos para os mais idosos e cuidar de uma criança pode fazer retomar velhos hábitos, além de que são excelentes professores e têm muito mais paciência para as questões que a curiosidade das crianças desperta.

O exercício que é necessário fazer para acompanhar as brincadeiras dos mais novos pode queimar mais calorias que umas sessões de ginástica.

O ponto de vista dos mais velhos pode ser extremamente enriquecedor para a criança. Proporcionam também grandes doses de carinho e transmitem segurança e tranquilidade.

Quando os pais não estão presentes, os avós são os melhores representantes das figuras paternas, mas há que evitar o risco de que ambos se vinculem em excesso, quer por causa da idade e da possibilidade de morte, quer devido aos problemas emocionais que a separação para irem para os pais pode implicar.

De forma a evitar problemas, é preciso assegurar que os avós sabem como os pais desejam que os filhos sejam educados, dialogando acerca destas questões, e não se devem contradizer ou discutir os desejos de cada lado, à frente das crianças.

Muitos avós fazem chantagem emocional com os netos, e a troco de um beijo ou de um carinho compram aquilo que estes desejam, ou fazem-lhes todas as vontades, contra os desejos dos pais.

Os avós também devem saber dizer não quando os pais abusam na entrega dos filhos. Algumas horas é bom, criá-los só em casos extremos. No caso de separação dos pais, as crianças e os avós não devem ficar privados uns dos outros.

O convívio entre gerações só pode ser benéfico para ambas as partes, mas casos há em que tal não acontece. Mesmo assim, o papel dos avós é importante para a criança, de forma a melhor perceber as noções de tempo e de continuidade da vida, de que os avós foram os iniciadores.

Comemore o Dia dos Avós com os seus netos.

Classificação
A sua opinião
[Total: 1 Média: 5]