Refeições de peixe para o bebé

Nem sempre a inclusão de peixe na dieta alimentar da criança é bem aceite por esta. O gosto diferente leva a que nem alguns adultos apreciem as refeições de peixe.

A partir dos cinco meses o organismo da criança está preparado para assimilar alimentos sólidos e também precisa de mais calorias e nutrientes para se desenvolver. O primeiro sinal de que deve começar a dar algo mais substancial ao seu filho é quando este dá mostras de não ter ficado satisfeito com a mamada e após o aparecimento dos primeiros dentes.

Com um pouco de paciência e alguma habilidade, vai poder incluir o peixe na alimentação do bebé, mas primeiro que tudo é necessário escolher bem o mais conveniente. Deve começar pelo chamado peixe branco como a pescada, linguado e dourada, mais magros e de fácil digestão. O peixe azul, como o carapau ou peixe-espada só deve ser incluído entre os 18 e os 24 meses.

A cada novo tipo de peixe que incluir na alimentação, dê sempre um espaço de tempo entre o anterior para verificar alguma reacção alérgica que este possa provocar. O peixe, a par com o ovo e o leite, é um dos alimentos que mais reacções alérgicas provoca.

As refeições de peixe são essenciais para a alimentação humana, é ainda mais necessário quando se trata de uma criança em desenvolvimento e não possui qualquer substituto em termos nutritivos. Com vitaminas A, D e B, rico em fósforo, iodo, potássio e cálcio, algo que a carne não pode oferecer, o peixe é o alimento quase completo por natureza. Além disso é de fácil digestão, porque possui pouca gordura (no caso do branco) e não tem muito tecido conjuntivo.

Em geral a introdução do peixe nos gostos da criança dá-se a partir do sétimo mês, misturado (cerca de 60 gramas) com a habitual sopa de legumes. A partir do oitavo mês e depois do teste de reacção ao ovo, pode preparar-lhe uma nutritiva açorda de peixe com coentros.

Quando a criança já mastigar pode oferecer-lhe peixe desfeito aos bocadinhos que ele pode apanhar com o garfo. A partir dos dois anos o peixe já pode entrar como prato principal na refeição da criança, primeiro cozido e só depois preparado de outras formas, sempre acompanhado de verduras.

E dê o exemplo comendo bastante refeições de peixe porque este alimento não é apenas bom para a criança mas também para toda a família.

Classificação
A sua opinião
[Total: 5 Média: 3]