Sabe como aumentar as hipóteses de engravidar?

0
82

Já ouviu dizer que os hábitos alimentares podem ajudar a mulher a engravidar? Durante cerca de metade da sua vida, a mulher prepara-se mensalmente para a reprodução, uma função muito influenciada pelos nutrientes que ingerimos.

Vários estudos debatidos no VII Congresso de Nutrição e Alimentação (painel À Mesa no Feminino, intervenção Nutrição, Fertilidade e Gestação) comprovam que, embora não exista uma “dieta da fertilidade”, uma alimentação equilibrada pode aumentar a fertilidade.

A mulher deve assim dar especial atenção ao consumo de alguns nutrientes, como as proteínas, que aparecem em grande quantidade nos peixes, carnes, ovos e produtos lácteos. Uma adequada ingestão de proteínas é fundamental para garantir a função reprodutiva, já que elas constituem a base de todas as nossas células.
 
O consumo de gorduras também não deve ser descuidado, uma vez que elas fazem igualmente parte das células – incluindo as hormonas sexuais. Sabia que quando se elimina da dieta quase toda a gordura o nível de hormonas se altera, diminuindo as hipóteses de engravidar? Mas existem gorduras a evitar, as saturadas e as trans, conhecidas como as “gorduras más”, que se encontram nas carnes e nas margarinas. Quando consumidas em excesso alteram o organismo, podendo afectar negativamente a ovulação. Por isso, devemos privilegiar apenas as “gorduras boas”, compostas maioritariamente por ácidos gordos polinsaturados e monoinsaturados, presentes em grande quantidade nos peixes gordos, como o salmão ou a sardinha, óleos vegetais e azeite.

Os alimentos ricos em antioxidantes, sobretudo em vitaminas A e E, como os frutos e legumes frescos, folhas verdes, nozes, amêndoas e pinhões, protegem da mesma forma a integridade de todo o aparelho reprodutor, favorecendo a fertilidade.

Na realidade, existem muitos mitos sobre os alimentos que podem aumentar a fertilidade, mas a verdade é que não se deve apostar apenas no consumo de um ingrediente mas, de forma geral, numa alimentação variada e equilibrada. Numa primeira fase, a nutrição da mulher prepara o organismo para iniciar a gravidez, tornando-se em seguida a base de desenvolvimento do feto.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA