O que comprar para o enxoval do bebé

0
720

É então escusado elaborar uma lista quilométrica de compras, porque os bebés cedo deixam de o ser e a arrecadação é pequena…

A notícia é das mais felizes de sempre: "Você está grávida". Depois do primeiro pensamento sobre se será menino ou menina, o que nos acode ao espírito é o enxoval.

Este é o tema favorito dos pais, dos avós, da família, dos amigos, enfim, de toda a gente. E as prendas a comprar ao bebé incluem sempre uma manta, um babygrow, umas botinhas, ou seja, um perfeito assalto à loja de vestuário para bebé mais próxima.

No entanto, ainda há a juntar a este número aqueles pais que não compram nada antes do nascimento do "rebento", por superstição e depois compram tudo o que lhes aparece à frente.

Mas se tudo é extremamente bonito e fofinho, nem tudo é adequado para o bebé. É nele que deve pensar primeiro. Deve também ter em conta que ele vai crescer muito depressa e que os pijaminhas que lhe comprou, um em cada tom que havia na loja, depressa lhe vão deixar de servir.

A roupa para os primeiros meses dos bebés resume-se a dois tamanhos: do nascimento aos três meses e dos três aos seis meses. Se algumas marcas apresentam roupas para recém-nascidos, estas depressa vão deixar de lhe servir. Em três meses, ele vai crescer dez centímetros, tanto como nos próximos nove meses.

O melhor é optar pelo vestuário do segundo tamanho, que lhe vai servir até aos sete meses. O número de peças por cada enxoval depende da altura do ano em que ele nasceu e da região onde vive, mas não precisa de ultrapassar as quatro peças nos primeiros meses e 2 a 3 até aos seis e que servirão enquanto ele ficar no berço.

Quando o bebé começa a gatinhar, terá de vesti-lo de forma diferente. Tenha sempre em conta que a roupa deve ser fácil de vestir com golas e mangas largas, e resistente, para aguentar a fricção do gatinhar.

Os coletes, as camisas e t-shirts devem ser sempre compridas para evitar que a criança tenha de estar de barriga ao léu.

Nas primeiras semanas o recém-nascido será muito sensível ao frio e a mudanças de temperatura, por isso não serão demais algumas peças de lã. A pele do bebé, muitas das vezes, não suporta tecidos sintéticos, por isso será melhor comprar artigos de fibras naturais e fáceis de lavar.

A segurança é outro factor essencial. Nada de camisas que se fechem com alfinetes de segurança ou de fitinhas a apertar as camisas no pescoço. Os cintos elásticos não devem ser demasiado apertados, porque podem comprimir o toráx e impedir a criança de respirar profundamente, além de que devem estar colocados na cintura.

Também não deve tapar o bebé como se fosse fazer uma viagem ao Alaska. Mesmo os bebés esquimós têm a cabeça de fora. As suas defesas são fracas contra o calor e o frio, embora o bebé se ressinta mais com o frio, por ter pouca gordura e a sua pele é mais sensível ao frio.

Em relação ao calor, o bebé responde da mesma maneira que os adultos: com o suor e alterações de respiração, que aumenta a circulação ao nível dos alvéolos pulmonares.

O perigo apresenta-se sob a forma de desidratação, causada quer pelo calor de Verão, quer pelo excessivo cuidado em cobrir a criança no Inverno, o que a leva a suar demais.

No Verão a criança deve andar apenas com uma camisinha e a fralda.

Muitos pais preocupam-se se o bebé está constantemente a retirar os sapatos, mas não é motivo para tal. Umas meias chegam para resguardar os pés dos bebés que ainda não andam, ou umas botinhas de pele fina. Quando começar a andar escolha sapatos que assegurem uma boa postura do arco plantar e do tornozelo, com contraforte interior e que dêem liberdade ao pé.

Errado é comprar sapatos com medidas grandes demais como medida de economia. É melhor optar por calçado mais barato mas na medida certa. Sapatos muito grandes levam a criança a tropeçar e a adquirir uma postura errada.

E no Verão, deixe-a andar descalça, em segurança, porque esta é a melhor forma para tomar consciência do seu corpo e do equilíbrio.

É então escusado elaborar uma lista quilométrica de compras, porque os bebés cedo deixam de o ser e os dias também não estão para grandes despesas. O conforto deve estar acima de tudo.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA