A hora é de desejos da grávida

À gravidez estão sempre ligados os desejos. Todas as mulheres os têm e só muito raramente estes não se fazem sentir. Dos mais normais aos mais bizarros, conheça-os.

As grávidas são protagonistas da necessidade de comer diversos alimentos. A esta obsessão em digerir um determinado alimento dá-se o nome de desejo, frequente nas grávidas, numas mais que outras. Normalmente, são os maridos ou companheiros que mais problemas têm para encontrar estes manjares, solicitados em alturas menos próprias e a horas impensáveis.

A grávida limita-se a ter um forte e incontrolável desejo, pois nunca tem noção se aquela é a altura em que o alimento está à venda ou as etapas que a pessoa vai ter que passar para o trazer. Assim, é habitual vermos grávidas com enormes desejos de uma determinada fruta, quando não é a altura dela, ou querer um alimento às 4 da madrugada, quando as lojas há muito que estão encerradas. Não importa! O desejo tem que ser satisfeito, e não adianta trazer um alimento semelhante ou outro com melhor aspecto, pois a grávida só vai querer aquele que lhe pediu.

Cerejas, sabão, espuma de barbear, giz, leite condensado, bonecos de barro, areia, gelo, farinhas, melão, limão ou gesso, são apenas alguns dos muitos alimentos, grande parte deles bizarros, que as grávidas apreciam e que fazem os seus companheiros mover montanhas para lhos conseguirem trazer. Normalmente, o tipo de desejo está relacionado com carências orgânicas, ou seja, se a grávida solicita um determinado alimento é porque antes de estar grávida o seu corpo sentia necessidade do mesmo, revelando só agora agora esta carência no estado de gravidez.

Porém, existem os desejos que não se traduzem por alimentos. Temos o caso de pessoas que têm um forte desejo por sabão azul e branco, gelo, gesso, farinhas, estes já mencionados anteriormente, cinzas ou terra. Nestas situações, convém fazer tudo por tudo para que a pessoa não os digira, pois podem ser prejudiciais para a saúde da grávida e do bebé. Além disso, muitos deles reduzem a absorção de nutrientes ou aumentam substancialmente as calorias, como é o caso das farinhas, em especial se for Maizena.

Investigações realizadas parecem atribuir o desejo do gelo, à falta de ferro. Como este exemplo, também muitas outros desejos são sinónimo de uma determinada carência. Assim, deve contá-los ao seu médico pois, e através deles, o médico pode fazer uma leitura detalhada do seu estado, utilizando pequenos indícios. Estas são carências orgânicas, mas o povo fala também de carências psicológicas, a partir do desejo de certos alimentos.

Todavia, a grávida deve contar ao médico todos os seus desejos para que o mesmo possa fazer o seu diagnóstico. Você pode não acreditar, mas é bem provável que venha a ter um destes desejos loucos e incontroláveis. Comer um pouco de terra ou giz é estranho, mas às grávidas devem ser feitas as vontades todas….

Classificação
A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]