Brinquedos e brincadeiras

0
30

É inevitável, cada vez que nasce uma criança, a primeira coisa que todos pensam em oferecer-lhe são brinquedos.
Se bem que a criança pequena (e até as maiores) se possam entreter com qualquer objecto e dele tirarem muito prazer nas brincadeiras, os parentes, amigos e os próprios pais não resistem quando encontram um brinquedo colorido e logo o resgatam para a nova criança.

Mas por vezes a escolha é difícil porque o que era divertido no tempo de infância dos pais e amigos, passou de moda agora, estando as crianças cada vez mais exigentes em relação a tudo o que implique brincadeiras, muito por influência da televisão.

Dos 0 ao primeiro ano de vida o bebé está numa etapa em que é muito importante desenvolver todos os sentidos e por isso deve escolher brinquedos que facilitem o desenvolvimento da visão, da apreensão, do tacto e da audição.

A velha rosca sonora é uma novidade para o bebé e estimula a coordenação entre os membros. Neste período, são estabelecidas as primeiras associações e relações de causa-efeito, por isso são tão importantes os brinquedos que as possam estimular.

Durante os primeiros meses, pendura no berço objectos leves e coloridos que se mexam a qualquer movimento da criança, permitindo-lhe seguir com o olhar as ondulações do brinquedo.

Numa fase em que o bebé já mexe em tudo o que lhe colocam nas mãozinhas, são aconselháveis os brinquedos inquebrantáveis, feitos em material como a borracha, a madeira, plástico, pano ou peluche.

Jogos de cubos, de encaixar, empilhar ou outros são os ideais. No banho, a criança também gosta de estar distraída e por isso alguns bonecos impermeáveis ou insufláveis vão fazer as delícias do bebé.

Com o surgimento dos primeiros dentes, o bebé vai necessitar de argolas onde possa morder e quando começar a gatinhar, pode descobrir muitas surpresas nos tapetes de actividades, recomendados a partir dos três meses de idade.

Do primeiro ano aos três primeiros anos, a criança começa a descobrir-se a si mesma e a imitar os adultos nas diferentes situações em que os vê como cozinhar, atender o telefone, conduzir, etc. Na procura da sua autonomia, quererá fazer o mesmo, por isso pode oferecer-lhe brinquedos que imitem a realidade, como jogos de ferramentas, conjuntos de jantarinhos, conjuntos médicos, etc.

É também a altura em que a criança começa a caminhar e a empurrar objectos, por isso irá apreciar os brinquedos que rolem e sobre os quais se possa apoiar, como carrinhos ou triciclos. Um cavalo de baloiço será a entrada para um mundo de aventuras.

Bolas, jogos de encaixe e de empilhar e os bonecos ainda podem continuar a fazer parte da lista de compras, bem como os telefones de plástico com botões e jogos de actividades.

Na hora do banho ele vai apreciar bombas de água, rodas, entre outros e também jogos de construção que podem servir tanto para o banho como para as horas de brincadeira.

E agora vem a idade mais complicada, em que tudo aquilo que vêem lhes agrada, dominando a imaginação e a fantasia. Querem imitar os adultos mas já não apenas nas tarefas diárias de casa. Agora são médicos, comerciantes, secretárias, etc. Por outro lado, gostam de imitar os super-heróis que vêem na televisão e de possuir os brinquedos com a sua marca. Na hora da ternura, ainda preferem os bonecos de pano ou de peluche.

Aqui ficaram portanto, algumas dicas para as próximas compras, porque nisto de brinquedos, não é para brincar.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA