Queda dos dentes de leite

1
1652
Queda de dentes de leite

Nascem os primeiros dentinhos, mas por volta dos 5 ou 6 anos começam a dar vestígios da sua inevitável queda. Os dentes definitivos apressam-se a dar os seus primeiros sinais.

A queda dos primeiros dentes é, para os mais novos, a prova que estão a ficar adultos e que já não são meras crianças com os seus dentes de leite. Agora, eles já se consideram uns verdadeiros homens e mulheres, e embora a queda dos dentes não tenha uma data específica para acontecer, as crianças aguardam-na ansiosamente.

Quando os dentes caem, as crianças têm tendência de exibir o seu trunfo, o seu primeiro dentinho. Entre eles, isto constitui uma prova de que estão a deixar a idade da meninice e que se estão a tornar uns verdadeiros homens, segundo o seu escasso entender. Entre os 5 e os 12 anos, a queda dos dentes de leite é mais que certa, embora este seja um período que pode ter início antes, ou terminar um pouco mais tarde.

O dente de leite começa a dar sinais que vai cair, porque um outro dente está a empurrá-lo. Rompendo e desgastando a raiz do dente anterior, o dente definitivo acaba por se soltar. Os primeiros dentes a cair são os incisivos centrais e depois os laterias inferiores. Posteriormente, será a vez dos laterais superiores, depois os pré-molares e, só mais tarde, entre os 11 e 15 anos, caem os queixais ou seja, os que estão nos extremos.

Muitos dentes dão a sensação que vão cair brevemente, mas o seu tempo de espera pode ser muito longo. O dente pode estar muito tempo a abanar, e ninguém deve interferir na sua queda, já que este deve cair de maneira natural. Aliás, o seu dentista poderá aconselhá-la quanto a isso.

A primeira visita ao dentista deve ser feita aos três anos e, após essa visita, a periodicidade deve ser de 6 em 6 meses.

A atitude, mesmo a dos adultos, face à deslocação a este especialista não é a melhor, por isso os mais novos acabam também eles por ficar traumatizados relativamente ao dentista. É aos pais que compete acalmá-los e mostrar-lhes uma atitude natural, como se fossem a outro médico qualquer. Se as crianças notam a sua apreensão e um certo medo por ir ao dentista, eles também não quererão ir.

As suas reações em relação ao dentista, e mesmo face a outras coisas, serão automaticamente imitadas pelos seus filhos. Se adoptar uma táctica de valente, provavelmente, também eles quererão ir nem que seja para mostrarem que são capazes. Não só o seu filho, como você também, devem ir ao dentista com alguma regularidade para corrigir futuras situações que possam surgir.

Habitue-o a ter uma higiene cuidada com os seus dentes, e faça por ele constatar essa higiene também da sua parte. Ensine-o a escovar os dentes corretamente: primeiro, escova-se a parte externa, depois as superfícies trituradoras e em seguida a parte interna dos molares. Movimentos verticais e circulares, mas realizados com delicadeza. Toda a área dos dentes e da gengiva deve ser bem lavada, necessitando para isso de uma escova pequena e de filamentos suaves.

Faça-o compreender que os dentes devem ser lavados muito bem após as refeições, com jeito e sem agressividade para não agredir os dentes. Se for desde pequeno educado para este efeito e com idas regulares ao dentista, a saúde dos dentes do seu filho está quase garantida.

1 COMENTÁRIO

  1. Boa noite
    Por favor gostaria de saber se quando o dente de leite cai
    E normal fica uma carninha vermelha no lugar do dente?

DEIXE UMA RESPOSTA